Archive Page 2

24
out
10

JULGAR…

Julgar…

 

Avaliar, emitir opinião, formular um juízo: julgar uma pessoa pela aparência. Esse emaranhado de palavras nos leva a repensar nossas atitudes diante das diferenças. Formular posições sobre o caráter ou aspectos morais de um ser humano, mostra-se, no mínimo, um exercício que me parece medíocre.

Estamos habituados a julgar os outros por nós próprios, e se os absolvemos benevolente dos nossos defeitos, condenamos com inflexibilidade por não terem as nossas “qualidades”, ou seriam pseudoqualidades?

Na minha humilde perspectiva, tenho mais coisas para fazer. Mas… Fico indignado, e claro, com receio das pessoas que adotam esse perfil. 

Não gostar da pessoa? Não concordar com suas ideias? Sem problemas, o mundo seria uma chatice se todos pensassem da mesma forma. Agora, essa baixeza ligada ao falso moralismo… Hum!!!!!!

 

Queria deixar bem claro que o julgar aqui mencionado, está referido aquele julgar codificado, quase uma fofoca.

Bom, nem sei o porquê escrevi isso aqui. Deve ser uma forma de desabafar. Amanhã escrevo alguma coisa que preste. kkkkkkkkkkkkkk

Abraços,

Nei Santos Jr.

17
out
10

“Tropa de Elite 2” é o novo recordista de público do Brasil desde 1991

           De acordo com dados levantados pela empresa Filme B e pelo Sindicato das Empresas Distribuidoras do Rio, “Tropa 2” se tornou o novo recordista de renda e público do Brasil, em uma primeira semana, considerando todos os lançamentos no mercado brasileiro, desde 4 de janeiro de 1991 .

            Segundo seu Blog Oficial “a segunda parte da saga do Tenente Coronel Roberto Nascimento, produzida pela Zazen, obteve (com os números efetivamente apurados até às 12:53 desta sexta-feira) o impressionante número de 2.925.263 espectadores.”

            Além de superar os filmes espíritas “Chico Xavier” e “Nosso Lar” como a maior estreia do cinema brasileiro de 2010, “Tropa 2″ também bateu “A Saga Crepúsculo: Eclipse” (1,185 milhão de espectadores) e se tornou a maior estreia do ano no país. Apenas com seu primeiro fim de semana, o filme já é a quinta maior bilheteria de todos os tempos no Brasil (incluindo blockbusters americanos).

            Nesse sentido pode-se considerar uma vitória do cinema nacional, ocupando durante esta semana 1.227 salas programadas de um total de 3.274 programações. Isto é, 37,48% das programações estavam com filmes nacionais,  em aproximadamente 2.200 salas existentes hoje no Brasil.

    

Crédito: http://www.tropa2.com.br/
10
out
10

Maria Gadu – Ne Me Quitte Pas (Credicard Hall)

Putz… Essa mulher está de sacanagem?

Não canso de ouvir o CD da Gadú. Uma obra com interpretações divinas…

Aliás, estive analisando alguns sites  e pude perceber que a Maria Gadú tem propostas de casamento  dos mais variados gêneros. Como posso ficar de fora??? Maria Gadú, casa comigo?????(rsrsr)

Apreciem, vale muito à pena!

09
out
10

Meio cansado

Salve Salve galera!

Reconheço minha ausência, sabe como é: compromissos acadêmicos diminuem o tempo de ociosidade de qualquer um.

Meu grande amigo Rafael (turco de caráter inquestionável), sempre diz: Mestrado e Doutorado requerem disponibilidade, dedicação e alguns sacrifícios.

Mas…

Sempre que puder vou postar alguns textos, vídeos e músicas.

Labor, Labor,Labor!

17
set
10

Cia. Barbixas de humor

Salve Salve Galera!

Não sou de fazer merchandising, mas os caras são fantásticos, vale à pena conferir.

 http://www.barbixas.com.br

17
set
10

EDUCAÇÃO E MÍDIA: REFLEXÃO NA FORMAÇÃO DO RECEPTOR-SUJEITO

Prof. Nei Jorge dos Santos Junior
Mestrando em História Comparada (UFRJ)

A sociedade contemporânea propicia através da universalização do mercado, um conflito gerado entre; formação cultural e sociedade consumista, não apresentando como resultado a não-cultura, mas uma semiformação cultural, já relatada  por Adorno (1996). Introduzindo através da mídia, valores configurados por  um novo cenário cultural.

Nessa perspectiva, a mídia como recorte preponderante da indústria cultural, disponibiliza diante seus recursos, há ocupar o tempo livre do trabalhador, consolidando um momento de consumo simbólico dos bens culturais como mercadorias. Para Pires (2003), uma ocupação que se molda a um semi-saber que reflete numa falsa abstração a reflexão crítica, integrando-o ao mundo encantado das aparências  que “passou sucessivamente  de praticante a espectador, deste a telespectador, e agora, a teleconsumidor”(p.22).

Porém, ainda de acordo com autor, tornam-se relevante novos olhares  epistemológicos para compreensão da recepção midiática, tendo como base, pesquisas promovidas pelo campo dos estudos culturais latino-americanos,  “que retomam a preocupação com os estudos de recepção midiática, numa perspectiva da formação do receptor-sujeito” (p.25). Ou seja, um sujeito antes visto como consumidor passivo, agora assumindo status de também produtor, capaz de desenvolver uma reflexão autônoma em relação aos sentidos originais dos conteúdos midiáticos, reconstruindo seu próprio significado, conforme suas próprias estruturas de recepção.

Segundo Jacks (1997, p.175), sobre a importância na formação do receptor-sujeito afirma: “estudiar la recepción, es decir, reconocer al receptor como sujeto del proceso de recepción, requiere de uma nueva postura metodológica , basada em presupuestos que avancen em dirección de um nuevo modelo teórico”.

Portanto, uma associação entre os estudos culturais latino-americanos de recepção com a cultura corporal de movimento, deve ser de extrema relevância no campo da Educação. Cabendo ao professor a responsabilidade pedagógica na formação do receptor-sujeito, sendo de fato agentes de esclarecimento, contribuindo para reflexão crítica, ativa, seletiva e autônoma, perspectivando fundamentar uma  participação para que a sociedade estável, possa atribuir controle democrático dos meios de comunicação e da qualidade das suas programações, levando em consideração seu cotidiano, heterogeneidade das temporalidades culturais e as práticas de consumo simbólico, perspectivas já apontadas pelos estudos culturais latino-americanos.

Contudo, o professor deve discutir e dialogar roterinamente com os educandos, vinculando a utilização de vídeos, documentários, revistas, jornais e entre outras que possibilitem o diálogo com os fundamentos teóricos de uma Educação concebida como apropriação e transformação da cultura corporal de movimento, tratando de assuntos polêmicos e atuais que facilitem o desenvolvimento de conteúdos conceituais e atitudinais, No caso da televisão, a imagem  proporciona um impacto aos educandos e a partir dessa primeira emoção pode-se mediar uma interpretação mais crítica e racional.“Em síntese, a tarefa teórica e prática da Educação deve ser a do esclarecimento, visando desvelar pela crítica e pela razão o conjunto de objetivos e interesses que configuram a mensagem midiática .

16
set
10

COMÉDIA MTV – “Gaiola das Cabeçudas”

Marcelo Adnet e CIA com o grupo “Gaiola das Cabeçudas” uma paródia ao grupo “Gaiola das Popozudas”